sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Só esqueceram de perguntar depois se me convenceram sobre os motivos para continuar seguindo todo mundo. Esqueceram de confirmar no fim se eu realmente quero ser parte desse todo mundo. Não quiseram saber se eu vou obedecer às regras. Não se lembraram que talvez eu não queira ser lembrada pelos meus bons modos.
Talvez a rebeldia e aquele caminho ali logo ao lado - tão vazio e abandonado - me atraiam mais. Quem sabe eu não queira ser mais uma fora desse círculo que ando desprezando tanto?
Pode ser que alguém tenha me dito, e minha inconstante memória tenha me traído. Mas a verdade é que eu realmente não me lembro dos motivos pelos quais eu preciso me comportar bem aqui.
Se cada ser humano busca seu próprio bem estar, por que eu tenho que ser uma "dama", quando isso não me traz bem estar nenhum? Por que eu preciso me sentir tão deslocada nesse mundo? Por que eu não posso simplesmente ser eu mesma e ser feliz assim? Por que eu preciso procurar cegamente o poder, se eu nem me importo tanto assim mais com ele? Por que eu preciso precisar desesperadamente de dinheiro, se outras riquezas são mais importantes pra mim que ele?
Acho que suas regras não estão me convencendo mais... Acho que suas verdades não são tão reais pra mim agora... Talvez eu necessite de mais.

3 comentários:

☆Liliane♥ disse...

É isso aí, amiga... Seja o q vc quer ser! Felicidade em primeiro lugar! bjo e CARPE DIEM pra vc!

Rodolfo Alves disse...

Questionar dogmas! Algo que preciso aprender a praticar também.

Sempre de parabéns você!

Blue butterfly disse...

aí amiga...essa coisa de ser igual o que o povo que que sejamos nunca funcionou muito pra mim,e pra vc tmb não nÊ..uma das cosias que faz a gente parece +...mas sei lá é frustante seguir os modelos impostos por nossa sociedade, vc sabe questiona-los(Rodolfo)muito bem...ah amiga td que vc escreve é lindo..mesmo que seja sobre essa sociedade sem noção...