domingo, 9 de agosto de 2009

[Vaga]nte...

E como uma alma que não mais vive apesar de ainda não morrer, ela não mais andava. Apenas vagava.

Não mais percebia se alguém a olhava. Na verdade, não mais percebia se havia mais alguém.

Não se preocupava com o que aconteceria dali pra frente e nem o que acontecera até ali.

Sua expressão mostrava claramente que não mais se importava com nada.

Quem a encontrava não a decifrava.

Uma grande muralha a mantia longe de todo o resto.

Ainda hoje penso se ela sentiria algo caso um caminhão a atropelasse.

Estaria seu corpo assim tão ausente quanto sua alma?

Sei o que ela passava...Só não sei se era bom...Nada nela transparecia como era se sentir assim...

Enfim...
Pensava, mas não mais existia.

3 comentários:

Neeto . disse...

boom , eu nao tenho criatividade pra isso .

Rodolfo Alves disse...

magnífico! =D

Muito bom mesmo, uma alma sem emoção, sem razão. Está acima da bondade e da maldade.

Gostei muito do texto.

=D

☆Liliane♥ disse...

Perfeitooooooooo!
Eu simplesmente amei, amei!
bjooo!