domingo, 22 de novembro de 2009

Em resposta ao PPP

Diel,

Eu sei que não podemos evitar algumas coisas, e que devemos continuar vivendo-apesar de tudo.
Mas eu não sei o que fazer. Eu não sei como continuar. Eu não sei como sair desse buraco. Não sei.
Sei que a resposta mais óbvia é esperar o tempo curar tudo, mas você sabe que eu sou ansiosa. Eu quero que tudo se cure AGORA.
Queria curar tudo com um Polaryn comprimido ou um Buscopan injetável. Mas se nem aquele álcool todo resolveu, nada resolve.
Isso vai passar, como tudo na vida passa. Talvez seja essa a esperança que me faz continuar... que vai passar.

E é claro que eu vou precisar de você. Eu sempre preciso.

E "amigo é aquele que te oferece a bebida, escuta teu choro, te espera vomitar, te ajuda a curar a ressaca e ainda te pergunta (sinceramente) se vc tah bem".

Obrigada por tudo. Obrigada por existir. Obrigada por fazer parte da minha vida.
Amo você.


[Onde tudo começou? No blog dele.]

2 comentários:

Jocemar disse...

Belo texto...
O agradecimento final eh simplesmente tudo o q uma pessoa gostaria de ouvir.

...

Voltarei mais vezes...
Abraço!!!

Rodolfo Alves disse...

Tenho lido os seus textos mas não tenho tido coragem de comentá-los.

Não é covardia, é falta do que falar.

Talvez seja covardia sim, covardia por ter medo de proferir qualquer palavra inadequada.

Te adorooooo.