segunda-feira, 19 de outubro de 2009

O fim do mundo

Aí Deus chegou - de cara limpa, sem nenhuma longa e branca barba - e me disse:

-O mundo acabou. A partir de agora, tudo é um longa longa-metragem. E é você quem escreve, produz e dirige. Tudo está em suas mãos.

Mal pude esperar que ele terminasse de falar para que eu pudesse colocar aquilo tudo em prática. Meu coração não batia mais. Suas pancadas eram tão fortes e tão rápidas que se transformaram num zumbido. Eu estava animada como nunca estive antes. O mundo, enfim, seria perfeito. Seria como eu sempre quis. Seria como deveria ser.

Resolvi começar pelo fim. O mundo acabou. Seria mais fácil organizar o caos todo se eu apagasse os erros anteriores e começasse a desenhá-lo numa folha em branco. Assim o fiz. Troquei minha cadeira preta com escritos em negrito branco ( negrito branco existe?) : "DIRETOR". Nada de cadeiras... me sentiria mais confortável num balanço. Um maravilhoso balanço, que me fez voar além de tudo para buscar as melhores ideias lá do alto.
Enquanto me balançava, decretei o começo/fim:
CORTA!

E então acordei.

2 comentários:

Rodolfo Alves disse...

Eu quereria muito contar uma parte dessa história também! Pena que você já acordou...

Laís disse...

Amiga! Se o mundo fosse como você sonha, eu iria AMAR fazer parte dele! Eu posso?! hsuahsuah'...
Iria ser muitíssimo interessante, pq vc sabe apreciar boas coisas, seus sonhos são os mais legais possíveis, e se em tudo que vc fizesse, um sorriso seu estivesse presente, aí sim que eu ia AMAR mais ainda! Quem sabe na próxima encarnação a gente não possa escolher em que mundo viver, ou melhor, inventar o nosso mundo?! [tosko!] Melhor! Vamos inventar o nosso mundo, do nosso jeito, e sempre felizes!
Amoo muitoo!
BeijO grande!