domingo, 4 de outubro de 2009

Momento de caos (d)escrito

Eu agora sobrevivo de café, sono e insônia.
Minha mente está aprendendo- à força, diga-se de passagem- a engolir tudo o que existe no mundo de uma vez só e depois fazer uma boa digestão pra conseguir separar tudo. Lembre-se: eu disse aprendendo. Mas um dia ela fica boa nisso.
Estou tentando entender por que pessoas gostam de mim quando sou insuportável; por que amigos se sentem gratos por minhas palavras inúteis quando eles precisam tanto de mim e eu não consigo ajudá-los; por que eu continuo fazendo coisas que eu sei que nunca vão dar certo; por que eu sou tão confusa; e por que uma potência com base diferente de zero e expoente zero é 1.
Mas acho que, na verdade, eu não quero mudar certas coisas em mim. Não quero deixar de perguntar alguma coisa que eu não saiba por medo de parecer ridícula. Não quero deixar de dizer o que eu penso por medo da reprovação alheia. Não quero deixar de morrer de chorar de saudades quando um avô qualquer morrer, e eu me lembrar do meu. Não quero deixar de gostar de coisas estranhas, quando elas me remetem a alguma coisa boa. Não quero ser outra pessoa, quando eu posso ser eu.
Concluo pedindo desculpas pela ausência. Não necessariamente no blog. Mas na vida de todo mundo. Eu prometo voltar...

2 comentários:

☆Liliane♥ disse...

Nuss, amiga!
Eu te entendo!
=)
bjo!

Blue butterfly disse...

que gracinha o comentario da liliane,aí amiga acho que todas nós estamos nos sentindo assim,tentando ajudar as pessoas que amamos mas nos sentindo impotentes...mas lembre é só um fase quando conseguirmos organiza-la voltaremos...amo-te do fundo da alma